segunda-feira, 27 de junho de 2016

Noturnos - Capítulo 007 - História, Parte 1


Para Lorena
Cujo sorriso e entusiasmo me motivam e cativam

-

JÉSSICA NIGHTMARE

 Quando ele começou a contar a historia, seu olhar se perdeu...e eu senti que ele estava feliz.
 - No Inicio havia escuridão e luz.
 Imagine o universo como um conjunto de listras, ramificações negras e brancas em constante e vagaroso atrito. Era isso o que era antes de existir qualquer coisa...luz e escuridão em certa harmonia, mas nunca juntas. Até que um dia essa luz começou a se unir em um único lugar...criando uma consciência coletiva, esses fragmentos começaram a migrar um para o outro e criarem enormes quantidades de luz e energia. A escuridão começou a fazer o mesmo por tabela, unindo trevas e vácuo em um único lugar, mas sem “pensar” ou vontade de agir enquanto isso. Então a luz se uniu por completo, criando uma linha no universo...até que a luz se comprimiu em uma esfera, deixando a escuridão crescer e se expandir. Aquela esfera de luz continuou se comprimindo, se apertando em si mesmo, dando mais e mais espaço para a expansão violenta da escuridão...
 Até que a luz criou consciência por completo.  Voltou a crescer, mas tomando uma forma com braços, pernas, um corpo, a luz se fez e se ergueu...e se proclamou Deus.
 Sua presença era tão grande, tão forte e tão ameaçadora para a escuridão que a fez recuar de toda aquela expansão que ela havia feito. As trevas começaram a se juntar...a se forçar a tomar uma forma do mesmo jeito que aquela luz...e  ela o fez. As trevas criaram consciência e forma, imitando um pouco a Deus...mas suas pernas eram voltadas para trás, seus pés e mãos eram garras e duas asas negras se estendiam em suas costas.
 Assim nasceu as Trevas.
 Imediatamente as figuras, de naturezas tão opostas, se digladiaram. Deus e Trevas ficaram em guerra e sem descanso durante muito tempo, tanto tempo que faz nossa imortalidade ser vista como efêmera. Mas no fim de tudo, Deus prevaleceu, cortando a cabeça das Trevas e a destruindo, deixando seu sangue negro escapar.
 Esse foi seu primeiro erro.
 Destruindo as Trevas, ele deixou que ela voltasse a sua forma original, expandida...mas agora, consciente. Inteligente. Pensante. As Trevas não tinha um corpo, mas agora tinha uma mente e estava em toda parte. Ainda assim, ela recuou, fez-se inerte porque não tinha como derrotar Deus, não naquele momento.
 A forma luminosa começou seu trabalho auto imposto. Criar vida, outras consciências, outros seres que pudessem desfrutar de sua presença e conhecer não só a extensão de seus poderes, mas também saber as inúmeras historias e rumos que a vida poderia criar.
 Pessoalmente, acho que ele fez mais isso por conta da solidão. Já pensou nisso? Deus criou vida pois se sentia sozinho.
 O Paraíso, a casa de Deus, foi criada a partir de seu sopro. Criou seres com asas que pareciam com ele, que compartilhavam de seus pensamentos, que o viam como o único a ser adorado. Os Anjos, como os chamamos hoje, foram as primeiras experiencias da Luz com a vida. Inúmeros foram criados, dia após dia, até que Deus se questionou porque estava fazendo aquilo. Ele via suas crias e viam que suas ideias e metas eram iguais a dele, via que muitos o obedeciam porque sua consciência estava ligada com eles. Então fez com que suas consciências ficassem distintas e lhes deu o livre arbítrio e a capacidade de pensar, procurar e sentir por eles mesmos. Incontáveis anos se passaram até que Lúcifer, a mão direita de Deus, descobriu outro plano astral. Mais frágil, indefinido, bom para se trabalhar, Deus adentrou naquele mundo, seguido de inúmeros anjos para ver e ajudar no que seu senhor faria com aquele lugar tão amplo. Assim que abriu um portal para lá, as Trevas os seguiram...eu me pergunto se Deus não viu as Trevas ou se estava tão distraído com o lugar que havia encontrado. Prefiro imaginar ele distraído...acho engraçado isso, rs'...Deus distraído.
 E Deus começou. Ele criou inúmero sóis, mundos, seres de diversas formas e tamanhos, ele espalhou as mais diversas vidas, leis da física e consciências pelo cosmo. Até que ele chegou em um ponto e se sentiu inspirado. Criou o nosso Sol, criou os planetas e deu vida a alguns deles, que se desenvolveram de suas devidas formas...mas foi no terceiro mundo daquele sistema solar que ele fez tudo o que sempre quis fazer. Ele criou céus, oceanos, terras e vida. Deus colocou um pedaço de si nesse mundo...ao fazer a si mesmo sangrar e duas gotas daquele sangue luminoso cair em cima de uma arvore. O sangue escorreu e fez a arvore crescer...e duas coisas caíram dela como frutos maduros. Eles se levantaram e se olharam. A mulher batizou o homem de Adão. E o homem batizou a mulher de Lilith.
 Foi a primeira vez que Lúcifer piscou.
 Os Anjos haviam sido criados pelo sopro de Deus...enquanto aquelas criaturas haviam sido criadas a partir do sangue Dele. Elas eram tão importantes que faziam Deus esquecer dos outros mundos, os deixando em jurisdição dos Anjos e só dando atenção a aquele mundo. Ele questionou a Deus inúmeras vezes que o respondeu com a devida paciência...mas quando as perguntas e desculpas por atenção se tornaram repetitivas, Deus começou a ignora-lo. A historia é longa em detalhes, mas até ai, você já deve ter uma ideia do que aconteceu. Lúcifer reuniu todos os anjos que vieram até aquele plano com ele, os convenceu de que Deus não era mais competente para administrar qualquer coisa, nem aquele plano, nem qualquer outro. Gabriel, o único anjo que ficou fiel a Deus abriu o portal novamente para que os outros Anjos passassem e seguindo as ordens da Luz, lutou contra seus irmão. Sangue divino se espalhou pelo cosmo e Lúcifer foi feito prisioneiro, sendo levado a Deus...que sentiu tristeza pela primeira vez. É engraçado falar sobre isso porque está escrito que a tristeza de Deus se assemelhou ao luto de perder a pessoa amada e todo o universo sentiu isso junto com ele e quanto se fala disso...quando EU falo disso, eu me sinto triste...enfim, isso não amenizou o sofrimento do Querubim...porque Deus criou outro plano, utilizando algo que foi especificado como "o lado vermelho de seus poderes" e rugiu para "baixo", criando um furo na realidade. O inferno é a fúria de Deus e Lúcifer foi jogado no seu poço mais profundo.
 Após isso, tudo voltou ao "normal".
 Foi quando o escuro começaram a agir. As Trevas não podia se aproximar muito do Éden, o jardim perfeito e rodeado de montanhas onde Deus criava os Primeiros ou da Terra, cuja vida animal começava a se desenvolver e mostrar sinais de independência. Mas ele conseguia se aproximar de todos os outros planetas e observar a natureza, com suas arvores enormes e diversas, raízes que abriam caminho entre a lama, terra e pedras. Os animais e sua natureza cruel apesar de pura, seguindo unica e exclusivamente seu extinto, não visando o mal, mas somente o equilíbrio das coisas ao seu redor, a mais pura inocência até mesmo na morte. E ele viu que não podia tocar ou entrar nos mundos. Mas ele podia fazer algo pior.
 Ele podia sussurrar.
 Sussurrou nos ouvidos e nos corações de todos que podia e logo começou a haver atraso porque teve quem não quis trabalhar, houve quem traiu pois sentia o desejo e não o respeito, houve fome porque houve quem tomou tudo para satisfazer sua gula, houve roubo porque houve quem não quis dividir, houve discórdia porque houve quem ofendeu a beleza do próximo, houve morte porque gostavam de matar e houve o fim porque ninguém pensou em pedir ajuda. Cada mundo, cana plano, cada dimensão que as Trevas visitavam com a falta de atenção de Deus, encontrava seu fim ou estagnava em um estado mórbido de morte e corrupção. Até que, finalmente, não se sabe como...as Trevas procriaram em outro lugar.
 Sem ter qualquer tipo de contato com a escuridão, Lilith, a mulher de Adão, começou a fazer perguntas a Deus, questionar o modo como tudo funcionava. Por que existia uma arvore que eles não podia comer? Por que Deus falava mais com Adão do que com ela? Por que ela caçava tão pouco e era impedida de enfrentar animais maiores enquanto Adão sempre tomava a dianteira do risco? Deus explicava tudo a ela que ela deveria sempre tomar um cuidado especial pois ela seria a mãe de uma nova raça crescida aos olhos e do sangue da própria Luz. Aquilo ofendeu Lilith. Era isso o que ela era? Só um meio de procriar? Os filhos de Adão povoariam o mundo e ninguém saberia que Lilith existiu devidamente?
 A mulher começou a fazer tudo que Adão fazia. Ela caçava, enfrentou ursos com mãos nuas, subiu em penhascos para descobrir melhor o território, começou a plantar arvores, misturando sementes para ver se frutos novos apareciam, parou de orar com frequência e de se desculpar por tudo que fazia. Aquilo criou atritos, é claro. Adão não aceitava sua mulher o desrespeitar...até o dia em que ele bateu nela. Lilith ficou horrorizada e paralisada...por cinco segundos. Ela confrontou Adão e os dois se enfrentaram...a primeira luta na historia. Deus separou os dois e curou seus ferimentos...e culpou Lilith por tudo. Se ela tivesse seguido suas ordens, seguido seus ensinamentos, tudo aquilo não teria acontecido e entendi o quão preciosa ela devidamente era e como ela poderia fazer tudo aquilo depois de ajudar a Deus perpetuar a nova raça.
 Lilith disse para Deus o que, possivelmente, foi o primeiro palavrão da humanidade.
 Ao dizer aquilo e atrair a irá de Deus, a santidade do mundo todo foi comprometida. Os céus racharam e as Trevas entraram, assumindo brevemente sua prévia forma. Aquilo assustou a Deus que achou que havia destruído seu inimigo, mas entendeu na hora que tudo o que fez foi ajuda-lo a se expandir. As Trevas seguraram Lilith e desapareceu com ela.
 Adão ficou em estado de choque por vários dias, assim como Deus que tentou buscar as Trevas com sua consciência e quando notou que ela estava em todos os lugares e notou a situação dos outros mundo que criou e sentiu uma fúria tão grande que até as Trevas recuaram um pouco.
 Quando Deus tomou sua decisão, primeiro ele aplicou um castigo em Adão. Ao invés de recorrer a Deus, ele preferiu usar a violência contra sua semelhante, a tratando como um animal. Ensinou ao Primeiro Homem como fazer uma faca usando metal que achou nas cavernas do Éden e forjando a primeira Lamina, Adão recebeu a ordem de arrancar uma de suas costelas. Passando a pior dor daqueles tempos, Adão abriu caminho entre pele, carne e osso e arrancou o que Deus lhe pediu...assim que o fez, se sentiu sozinho...e ficou sozinho, por três dias, sangrando, não morrendo porque seu estado atual era de imortalidade, ele ainda era feito do Sangue da Luz. Deus havia sumido porque cometeu "suicídio". Ele se afastou de todas as coisas que havia criado, chegando em um ponto escuro do universo e se deixou expandir...e em uma grande explosão, estrelas começaram a aparecer em todos os lugares. A consciência de Deus se expandiu e confrontou a das Trevas, a expulsando dos mundos que havia tanto influenciado...tarde demais, é claro. É por isso que só temos vida na Terra...
 - Tá querendo me dizer que...
 - Não me interrompa, Jéssica, a não ser que eu te pergunte algo.
 - Ok...desculpe.
 - Continuando...
 Tocado pela consciência de Deus, Adão parou de sangrar e se levantou. Se alimentou devidamente e seguiu até o pé de uma laranjeira e, seguindo ordens, enterrou a costela que tirou na terra e antes que pudesse pensar qualquer coisa, uma nova mulher, mais bonita que Lilith, se levantou. Deus pediu que ele a nomeasse e Adão a batizou de Eva.
 Em outro plano, as Trevas conversava com Lilith e pedia para que ela o aceitasse como novo senhor...pois tinha uma ideia do que fazer para destruir a Deus e tudo aquilo que havia sido a razão de seu sofrimento e como mudar tudo de uma vez. A Primeira Mulher o aceitou prontamente e houve mácula na escuridão. O corpo se dela mudou após a relação, sua pele endureceu, apesar de continuar maleável, sua sede cresceu, seus caninos cresceram, se tornou uma com a escuridão. Seus cabelos ruivos ficaram da cor do fogo e seus lábios vermelhos como a unica coisa que consumiria dali para frente. Ela se tornou mais bela que Eva, mas nunca poderia mostrar sua beleza em luz do dia...
 Lilith, A Primeira Humana. Lilith, A Primeira Vampira.
 Ao conseguir corromper uma coisa que foi feita do próprio sangue de Deus, as Trevas viu que tudo, absolutamente tudo naquela vida poderia ser corrompido. Nada é tão bom que não possa se perverter e nada é tão ruim que não possa se purificar.
 Mesmo sendo parte das Trevas agora, Lilith ainda era parte de Deus...e por isso conseguiu mandar sua Sombra até o Jardim, tocando a serpente a possuindo. No Éden, Eva estava gravida de seu primeiro filho, sem saber ainda disso, quando Adão, ao sair para caçar, deixou sua mulher sozinha para que a Serpente a encontrasse e sussurrasse para ela, dizendo o que conseguiria com o Fruto Proibido, o que Deus estava escondendo. Dia após dia, Eva tentou matar a Serpente, não escutando as provocações mas pensando nelas durante suas noites de insonia. Até que Lilith tocou na devida ferida, fazendo ela pensar que Deus estava escondendo outra mulher em outro lugar com a qual Adão se deitava e a amava mais. Eva pediu uma prova e a Serpente disse "Pergunte a ele quem é Lilith". Eva não sabia sobre sua antecessora, pensava que era mesmo a primeira mulher e quando questionou o marido, o mesmo lhe contou a historia, com medo mas sincero. Quando soube da mentira, Eva correu para longe dele e Deus a chamou mas ela não respondeu. Ela correu até a arvore com o fruto e quis saber de tudo, saber do porque tudo aquilo existir, saber do porque Deus não queria que eles comessem aquilo, porque testar sua fé. Ela comeu e tombou...e logo acordou com a consciência expandida e vergonha de estar nua. O Fruto Proibido era o resquício do ódio que Deus teve quando mandou Lúcifer para o Inferno, ele tirou o sentimento de dentro de si para não se deixar contaminar por ele e o colocou no Jardim, em sua constante supervisão e como teste de fé dos homens. Ao comer, Eva se tornou ciente de todo o mal que existia no mundo, no universo e da existência das Trevas. Quando Adão veio falar com ela, tentar impedir ela o mandou comer o fruto e falou sobre tudo o que tinha descoberto. Não se sabe como, se ela o forçou ou se ele aceitou de bom grado, mas Adão ingeriu o fruto e soube da mesma coisas. Já deve imaginar o que aconteceu...Deus os expulsou em sua tristeza e colocou um de seus melhores Anjos para guardar o jardim. Os dois humanos rolaram pelas montanhas que antes os protegiam e chegaram ao mundo selvagem e desprotegido.
 Deus cometeu inúmeros erros ao longo de sua criação. As pessoas acham que ele é perfeito, no sentido de não cometer erros nunca...engraçado que essas mesmas pessoas não se tocam no sentido do Arco Iris no final da historia de Noé, era Deus pedindo desculpas. Quando falam que os humanos são criados a imagem de Deus, eles tem razão...porque assim como Ele, os humanos erram. Mas ao contrario dos humanos, Deus ficava infinitamente sábio a cada ação que fazia. E após esse acontecimentos, o conhecimento e as diretrizes que tomou para si mudaram o curso da historia.
 Mas primeiro, Adão e Eva.
 Ao cair no mundo selvagem, eles viram que existia a vida animal lá embaixo...porém tudo era mais feroz e escuro do que o normal. Mas existiam homens e mulheres, os selvagens que evoluíram com o passar de milhares de anos. Assimilando e com medo de tudo que descobriram, Adão e Eva se refugiaram em uma caverna onde só Adão saia para caçar e conhecer um pouco mais sobre aquele mundo. Eva deu a Luz a Caim. Depois a Abel. Depois Seth. E Lurion. E Month, E mais e mais outros...mas nenhum deles foi realmente importante.
 Com o passar do tempo Adão aprendeu a se aproximar dos selvagens sem ser atacado, aprendeu sua linguagem e, apesar de ter sido expulso do Éden e perdido boa parte de sua ligação com Deus, ela ainda existia, proporcionando o poder de influenciar com palavras e gestos os outros ao seu redor e começou a ensinar os homens selvagens, a deixar seus costumes nômades, a ensinar a plantar, caçar e falar. Cerca de 200 anos depois, Adão e Eva tinham cerca de 80 filhos e tinha sob seu comando mais de mil homens em sua tribo. Eles criaram uma cultura unica e começaram a de fato colonizar o mundo selvagem. Deus se orgulhou deles, porque mesmo depois de tudo, no final de cada dia, oravam e agradeciam.
 Mas não era só Ele que estava ouvindo. As Trevas e Lilith ainda observavam e viam com desgosto todo o rumo que aquilo tomava e viam que Deus, mesmo deixando o Éden vazio, estava, por meio dos homens, construindo um novo e mais populoso jardim na Terra. Novamente, a Primeira Vampira veio a sussurrar no ouvido dos homens.
 Caim era alto e forte, musculoso e seguia os Conselhos do pai a risca. Era um excelente lutador, líder e tinha tudo para substituir o pai caso o mesmo se ausentasse. Abel, mais rebelde, mais leve de corpo e com os traços puxados para a mãe, era um arqueiro exemplar e rápido com os pés, por tanto era comum Caim passar mais tempo dentro do vilarejo do que em outro lugar e era comum Abel sempre estar ausente. Um dia, Abel foi muito longe de casa pois não achava nada que pudesse caçar e acabou se encontrando na entrada de uma caverna. Na caverna, Lilith sussurrava para ele, para que entrasse, para que a conhecesse. Com medo, o jovem fugiu na primeira vez, mas não contou nada ao pai ou a ninguém. Na segunda vez, fez perguntas, na terceira, olhou em silencio. Na quarta, ele entrou. Lilith o tratou cordialmente e não machucou o garoto, apenas conversou com ele, plantando duvidas e tudo que era pensamento de merda. As visitas se tornaram frequentes e Abel acabou se maculando com Lilith e após dormirem juntos, Lilith contou uma versão resumida e distorcida dos acontecimentos anteriores que a levaram para aquele ponto e Abel aprendeu a odiar o pai, pois ele nunca havia contado nada a ele ou a ninguém. Mais visitas e sussurros e Abel começou a caçar em companhia de outros homens e de vez em quando, voltava sozinho, em choque, coberto de feridas, dizendo que feras haviam matado seus companheiros de caça. Após a sétima vez que isso aconteceu, Eva pediu a Adão e aconselhou que seria sábio Caim seguir Abel. O filho mais velho aceitou prontamente e apesar do tamanho de seu corpo, se moveu silenciosamente pelas florestas, acompanhando Abel e um grupo de homens...até que ele viu o que Abel fazia: Ele os levava para Lilith. Guiava-os até a porta da caverna, os pedia para entrar, ouvia seus gritos e sorria, depois pegava uma pedra qualquer e se auto flagelava para parecer que também havia sido atacado.
 A Fúria de Caim foi ouvida até no Paraíso e ele saltou sobre o irmão, exigindo respostas, que o atacou com violência. Os dois lutaram e no fim Caim quebrou o pescoço do irmão...o primeiro assassinato havia acontecido...
 - Então...Caim matou Abel para defender os Homens?
 - Sim.
 - Então não é assassinato, é justiça, é auto-defesa.
 - Chame como quiser, Jéssica. Morte é morte, não importa como seja, se é certa, errada, decidida pela justiça ou pelas mãos do justiceiro. Morte é morte.
 - ...
 - Voltando.
 Caim ficou na boca da caverna e pensou em entrar, enfrentar o mal que havia ali. Mas só de se aproximar um pouco que fosse, Lilith rosnou para ele e fez seus olhos brilharem. Caim correu como um trovão para casa, esquecendo o corpo do irmão para trás e avisou a todos sobre o suposto mal e o que teve de fazer Ficando de luto e desesperados, mas confiando no filho, Adão e Eva começaram a planejar o que fazer e Deus entrou no meio, os ensinando como fazer armas a partir de metais mais resistentes e como se proteger da suposta ameaça. Lilith sabia que Deus estava de olho e que não tardaria a tomar partido de tudo aquilo e sabia que havia mais homens do que ela poderia contar. Ela pegou o corpo de Abel e trouxe para junto de si e ingeriu seu sangue e depositou seu veneno. Em poucos segundos, Abel estava se contorcendo, gritando no chão da caverna conforme a transformação acontecia e quando a dor acabou, ele se levantou e se uniu as Trevas devidamente.
 Abel, o Primeiro Vampiro.
 Não se sabe como, já que os Vampiros demoram cerca de 2 anos ara cada gestação, mas é escrito que Lilith gerou filhos cada semana. 15 filhos. As 15 famílias originais. Aqueles 15 mal tinham feito 10 anos quando os Primeiros Homens atacaram, seguindo a guia de Deus. Lilith, Abel e seus filhos atacaram com toda ferocidade que podiam ter.
 Foi a Primeira Grande Guerra.
 A primeira baixa foi um dos filhos de Lilith e Abel, O Sem Nome, cujo corpo pereceu no Sol, revelando a fraqueza da raça. Mas isso não abalou a ninguém, uma vez que os Vampiros podiam lutar muito bem em lugares escuros e fechados. Mil batalhões caíram pelas presas dos Vampiros e se descobriu nesse tempo a extensão de nossos poderes comuns. Transformas homens de pouca fé em Vampiros, transformar corpos já mortos em zumbis que chamamos de Morcegos hoje em dia, o foco de sangue em nossos corpos e a Fúria, a energia vermelha dos Vampiros que rege em nossos corpos.
 Mas é claro...os homens eram espertos...e quando Adão, Caim, Seth e Eva se juntaram ao campo de batalha com espadas e lanças feitas com o sangue de Deus, eles começaram a ganhar terreno. Nossos escravos eram abatidos como moscas e eles chegaram perto de matar Abel e alguns filhos varias vezes...até que ficamos encurralados em uma montanha. Lilith, mesmo com todo poder dela, não podia combater sozinha quatro soldados com armas tão fortes...então ela clamou as trevas por sua benção e guia...e ofereceu Abel como sacrifício. Arrancando o coração de seu amado, com lagrimas negras nos olhos, Lilith esperou uma resposta das Trevas e ela veio. Veio com tudo.
 Foi quando as famílias nasceram.
 As Trevas deram dons aos filhos de Lilith, assim como nomes na lingua antiga que, traduzidos para hoje, formam os nossos sobrenomes.
 Stormrage ganhou a habilidade de gerar eletricidade em seus corpos.
 Sângegru a habilidade de se teleportar.
 Violence veio com a habilidade de entrar em um estado de Berserker, deixando seu corpo imune.
 Goldenblood ganhou a habilidade de cristalizar seu próprio sangue, fosse em seu corpo, fosse formando uma arma.
 Moarte a habilidade de se dobrar o ar.
 Orochi se tornou o mais rápido e mentalmente capaz de todos eles.
 Benning ganhou a habilidade de controlar o som.
 Ostá se tornou capaz de usar os próprios ossos como arma.
 Greeneye se tornou capaz de ler os pensamentos de quem o olhasse nos olhos e controlar a pessoa em questão.
 Nightchild vem com a habilidade de criar ilusões a partir da escuridão.
 Nightmare veio com a habilidade de criar pesadelos nas mentes dos homens a partir do pior medo deles e também de fazer com que eles se materializassem.
 Nightcrawler ganhou a habilidade de transformar e mudar a matéria da escuridão a sua volta.
 Dracul ganhou a habilidade de transformar o seu corpo em todas as criaturas da escuridão.
 E Cronum...a habilidade dele não foi revelada na ocasião. Mas é historia para mais tarde...
 A humanidade quase foi extinta. A luta durou menos de uma hora e massacramos todos eles e só fomos parados por causa de nossa mãe. Lilith segurou os braços de seus filhos e disse que tínhamos de parar, recuar...aquela guerra não devia ser vencida. Recolhemos os corpos para consumo e nos escondemos.
 Entenda, Jéssica...a extinção dos humanos não é uma opção. Sem eles, sem alimento, é a nossa maldição. Precisamos dele.
 - Uma vez... - eu o interrompi cordialmente. - Ouvi uma teoria...em deixar os humanos em montes de criação. As primeiras gerações poderiam dar problemas, mas depois eles se conformariam com a vida e poderíamos cria-los como gado.
 - Sim, eu também já ouvi isso. - Ele deu uma risinho. - É uma teoria para deixar a vida mais fácil. Ridículo.
 - O que tem de ridículo em deixar as coisas mais fáceis?
 - Porque não somos humanos, Jéssica. - Ele respondeu seco. - Olha pra eles. Estão gordos, preguiçosos, egoístas, tudo porque a vida deles foi ficando mais fácil e fácil a cada década que se passava. Foi tão ridiculamente fácil controla-los depois que inventaram a televisão, garota, você não tem noção do quanto. Eu posso contar nos dedos de uma mão os humanos que merecem viver de verdade nesse mundo... - Ele respirou fundo e perdeu seu olhar...foi para bem longe... - Você pode estar me achando um pouco depressivo, gótico...alguns amigos meus dizem que pareço com Edgar A. Poe. Eu passei um tempo com Edgar, deve ser por isso que ele escreveu tanta coisa, mas enfim...o fato é que eu vi...desde o momento em que nasci, o coração dos homens e do mundo murcharem. Vi os valores se invertendo, onde o honrado era pisado pelo mentiroso. Vi a falta de sentimentos ser visto como uma fonte de poder enquanto o que se expressava como um fraco. Eu vi um gladiador ser mais adorado do que aquele que construiu o coliseu. Eu vi um mundo de valor virar um mundo de aparência, Jéssica. Deve ser por isso que eu fiz o que fiz. Eu queria ver o mundo ficar vermelho... - Eu não entendi até ele respirar fundo, olhar de novo para a lua e voltar a falar.
 - Continuando...
 Lilith e seus filhos ficaram nas sombras por um bom tempo, se alimentando dos corpos que recolheram e dos descuidados. A cada vez que Adão e os demais chegavam perto deles, eles fugiam. A fuga só parou de verdade quando Nightchild criou uma ilusão de todos eles sendo pegos em uma armadilha muito obvia e queimando no Sol. Adão, Eva, Caim e Seth pararam de caçar os Vampiros. Não se sabe porque Deus não avisou que estávamos vivos. Talvez porque Ele queria que os humanos se reconstruíssem, se reproduzissem de novo. Ou talvez ele não seja tão onisciente assim.
 E nós ficamos escondidos. Lilith explicou aos seus meninos porque eles deveriam viver assim do mesmo jeito que eu expliquei para você e todos entenderam, exceto um. Cronum não aceitava ser um fugitivo e em um surto de raiva e adrenalina, em meio a uma noite chuvosa em uma floresta, ele demonstrou seu poder: Ele parou o tempo. Cronum podia controlar tempo e espaço. Naquele acesso de raiva ele fez a chuva parar ao redor de todo mundo e abriu um portal para que, depois, os chamamos de Purgatório...ou Limbo.
 Imagine Inferno, Paraíso e Terra não como um prédio, um em cima do outro...imagine como destinos diferentes de vias de uma rua. E essa rua é o Limbo. Almas e mais almas passavam por ali, tentando encontrar um caminho, tentando voltar. E quinze vampiros acabaram chegando ali sem aviso.
 Ao demonstrar seus poderes, Cronum obteve total conhecimento deles, sabendo suas extensões e o que exatamente poderia fazer. É escrito que o poder de Cronum se igualava ao de Lilith. Ninguém sabe porque as Trevas deu tanto poder para um filho de Lilith, porém isso não importa. O que importa é que Cronum queria dominar o mundo dos Homens, deixar que eles vivessem como gado, queria controla-los e irritar a Deus, forçar o mesmo a aparecer e causar um embate entre ele e as Trevas novamente. Liith obviamente não permitiu e isso causou a revolta do filho que em uma manobra quase suicida criou um colapso temporal para sugar todos eles para o fim dos tempos.
 - É sério isso?
 - É o que está escrito. - Ele me respondeu e deu de ombros. - Lilith conseguiu pegar o restante de seus filhos e sair dali a tempo, se escondendo nos recantos do limbo. Ela já havia planejado como fazer um suposto ataque...quando ela viu que tinha quem concordava com ele. Seis dos treze filhos restantes concordavam com Cronum e se rebelaram. Stormrage, Sângegru, Violence, Berserker, Goldenblood, Moarte, Orochi e Nightcrawler permaneceram com Lilith.
- É por isso que só existe Sete representantes da raça?
 - Bingo. - Ele respondeu pra mim. - Lilith começou a procriar com seus meninos. Teve vários filhos em pouco tempo, aumentando as famílias, enquanto Cronum usava de seus poderes para aumentar a idade e poder de seus irmãos. Quando tínhamos um exercito numeroso e poderoso, atacamos.
 Foi a Segunda Grande Guerra.
 Lutamos por dias e dias. Não sabemos ao exato, já que o Limbo sempre está com os céus escuros. Criamos colapsos aqui e ali, mas no final, Cronum, mesmo com todo seu poder, não pode se equiparar com Lilith...porque ela revelou seus poderes naquele dia de batalha e seus poderes eram todos de uma vez só.
 - Como assim todos?
 - Ela tinha todos os poderes de seus filhos. Todo de uma vez só. - Eu tentei processar esse tipo de poder...mas não consegui. Ele continuou. - E no final das contas, os sete filhos rebeldes estavam de joelhos perante a mãe. Mas Lilith sentiu algo que não deveria sentir de acordo com sua natureza...sentiu amor por eles, sentiu pena, sentiu dor ao ver eles daquele jeito...mas sentiu ódio também. Perdoou os seis que ficaram do lado de Cronum, mas os rebaixando a meros empregados...e quanto a Cronum, ninguém sabe do que foi feito. Dizem que ele está enterrado no Limbo ou em alguma dimensão perdida por ai. Mas, enfim...
 Lilith voltou ao mundo dos Homens e viu como tudo estava diferente. Eles tinham evoluído, crescido...era o tempo quando a Grécia estava no comando de tudo.
 Muito tempo se passou, muita coisa aconteceu que não vale relatar agora, não temos tempo pra uma versão completa da coisa. Mas foi na época de quando a igreja tinha os templários e Vikings saqueavam aqui e ali que voltamos a nossa historia...
 - Por que?
 - Por que foi quando Victoria, neta do Primeiro Nightcrawler, encontrou seu marido e fez um filho com ele. - E ele voltou a ter um olhar perdido...e sorriu tristemente ao completar.

 - Foi quando eu nasci.

Nenhum comentário:

Postar um comentário