domingo, 10 de abril de 2016

A Ultima do Calhorda de Merda

 Eu não sabia que essa palavra existia até algumas horas atrás. Provavelmente é a pior coisa que você me chamou, mas não convivo com você pra saber. Você sempre foi muito de falar com o sentimento, tem o coração na boca antes e depois da língua, então eu não duvido que pra você eu seja isso mesmo.
 Cê deve ta surpresa que eu acompanhe seu blog, fala a verdade. Fazer o que? Eu prometi. DISSO eu lembro.
 E sabe mais o que me lembro? De tudo.
 De como tudo começou. Martelo do Thor, lembra? Conversa no face, fotos mandadas, promessas feitas...e depois um acordo. Lembra do acordo? Eu lembro: Nunca se apaixonar.
 Mas eu e você quebramos isso, não é? A diferença é que você foi mais cedo do que eu.
 Começamos bem, você melhor que eu, e você sabe do que to falando. Você se encaixava em mim e eu, um puto marmanjo inseguro, não tinha toda a manha para você. Ainda assim, foi bom...a escada...eu não consigo passar mais ali sem lembrar daquilo. E continuamos...comigo quieto e você quieta, pelo menos no começo, só que depois...você deixou claro o que sentia. Você quebrou o acordo ao falar aquelas palavras, ao se deixar sentir aquilo, mas eu não te culpei, com culpar? É algo que não se controla...e eu me culpei. Me culpei muito, pelo fato de não poder corresponder e mais ainda pelo fato de que, sua companhia sendo tão agradável pra mim, eu não me afastei como um homem deveria se afastar. Pelo contrario, eu fui um monstro...eu continuei por perto e continuei desejando só o físico, sendo que o sentimental era de uma unica via, a sua.
 Mas nunca menti pra você. Eu sempre fui sincero. Eu sempre quis, mais do que tudo, corresponder aquilo daquela intensidade, porque da minha forma, da forma física, racional e totalmente escrota que eu podia, o calhorda de merda te amava. Amava muito. E queria tentar se auto-consertar, achando que era um defeito, uma peça solta, algo que podia ser soldado pra voltar a bater, é por isso que mantinha minha distancia, era por isso que não demonstrava quase nada, porque eu te considerava tanto que eu nunca, NUNCA, considerei a possibilidade de te iludir pra te manter perto, sua puta! Caralho, é tão difícil assim de entender? Eu sou tão confuso assim?
 Eu to quase ouvindo você dizer "Ah, é sim!".
 Eu parecia seco demais, não é? Por isso quando você disse que trocávamos juras de amor e eu disse que só tinha sido você que tinha mandado varias e eu só uma vez, eu não estava dizendo que nunca senti vontade de dar uma mensagem de carinho pra você, eu só quis dizer que...porra, eu nunca faço isso pra quase ninguém, poucas pessoas eu fiz, não é frequente, muitas já morreram sem receber um abraço meu...e eu te dei uma homenagem e você tomou isso por ofensa, velho.
 Você me ajudou tanto. Eu nem posso enumerar aqui, de tantos que foram e a vergonha por não ter conseguido retribuir pra você. E eu vi, pouco a pouco, no meu jeito lerdo e babaca de ser que eu gostava de você...que eu precisava de você...que eu não me sentia deslocado, fudido ou dispensável com você. No ano novo eu te entreguei a pulseira, lembra? Meu Deus, velho, se você soubesse metade daquela pulseira...dado por um amigo a 4 anos atrás que morreu a 2. Eu nunca tirei ela do meu pulso mais do que por um dia., eu me sentia nu sem ela...mas ai eu vi você, ali, calada, telefonando pra algumas pessoas e chorando, eu pensei em todas as memorias...em tudo mesmo e cheguei a conclusão "Ela vale a pena". Não sei como, quando, mas eu cheguei a isso e eu a entreguei pra você. "Vai dar tudo certo!" eu disse. Eu pensei que ia. Eu não sabia que meu pai ia fazer aquilo dois dias depois do ano novo, nem que minha mãe chamaria a policia, nem que tudo fosse pra baixo em tão pouco tempo, me fazendo ficar frio de novo. Foi por isso que te pedi aquela ajuda. Tinha coisas demais pra concertar aqui.
 E ai, quando resolvi tudo, já era tarde demais...me abrir agora com esse texto é tarde demais.
 ENTÃO POR QUE EU TO FAZENDO ISSO?
 EU NÃO SEI! NÃO FAÇO IDEIA!
 MAS, CARALHO, TU ME CHAMOU DISSO POR CAUSA DO FIM QUE LEVOU? EU QUIS ALGO SÉRIO, EU FALEI, EU SEI, FOI TARDE DEMAIS, MAS QUEM SAIU GANHANDO FOI VOCÊ E VOCÊ AINDA FALA ESSA MERDA? E TU DISSE QUE AINDA QUERIA E NO DIA SEGUINTE, NÃO QUERIA MAIS! FILHA DA PUTA!
 EU NEM SEI PORQUE EU FIZ ESSE TEXTO MALDITO DO CARALHO, EU DEVO TÁ ESCREVENDO PRO CAPIROTO, PORQUE É O TEXTO MAIS SEM NOÇÃO DA MINHA VIDA, SÓ VOCÊ VAI ENTENDER!
 ...
 Eu só quero mesmo te dizer que eu sinto muito.
 De verdade nessa porra.
 Eu queria que tivesse sido diferente, eu queria que você tivesse ficado feliz, eu queria ter sido metade do cara que você sempre dizia ver em mim...
 Agora mesmo, eu não sei o que sinto. Por isso a distancia. Por isso eu fui embora. Eu não queria mais te atrapalhar. Você conheceu alguém, eu sei, você o ama agora e ele te faz bem e sinto feliz por você.
 Eu só queria mesmo era que as perguntas parassem...
 E queria ter a certeza de que, quando ele te olha, ele te olha como eu te olho agora...
 Como essa princesa de olhos verdes e misteriosos que remexeu minha vida e me fez lembrar que eu tinha um coração batendo aqui.
 Mas fique tranquila, eu nunca mais vou te incomodar. É uma promessa.
 Porque essa foi a ultima do Calhorda de Merda.
 Boa noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário