domingo, 27 de março de 2016

Crítica: Batman VS Superman - A Origem da Justiça

BATMAN VS. SUPERMAN
É O MELHOR FILME DE SUPER HERÓI
JÁ FEITO NA HISTORIA DO CINEMA!

 Eu só queria deixar isso claro antes de falar qualquer coisa aqui. Se quer saber o porque, continue lendo, porque como você viu, eu disse "filme de super herói", e não "filme de cultura pop".


Titulo Original:
Batman VS Superman - Dawn of Justice

Direção:
Zack Snyder

Produção:
Charles Roven, Deborah Snyder

Produção Executiva:
Geoff Johns, Christopher Nolan

Roteiro:
Chris Terrio, David S. Goyer

Elenco:
Ben Affleck, Henry Cavill, Amy Adams, Jesse Eisenberg,
 Diane Lane, Laurence Fishburne, Jeremy Irons, Holly Hunter, Gal Gadot

 Música:
Hans Zimmer, Junkie XL

Direção de fotografia:
Larry Fong

Figurino:
Michael Wilkinson

Edição:
David Brenner

Companhia(s) produtora(s):
DC Entertainment, RatPac-Dune Entertainment,
Atlas Entertainment, Cruel and Unusual Films

Distribuição:
Warner Bros. Pictures

-

"Me diga. Você sangra?
Vai sangrar!"

- Batman


-

O INICIO: EXPECTATIVA

É assim que começa. A febre. A raiva.
 A sensação de impotência, que torna homens bons em cruéis”.

- Alfred

 Acho que nunca tivemos um hype tão grande de Super Herois quanto temos hoje, nem mesmo na Era de Ouro dos quadrinhos, quando Batman dizia para escovarmos nossos dentes antes de dormir e Superman ajudava uma velinha a esquentar a sopa com sua visão de calor. Não, hoje temos o que antes não tinha: O marketing e o respeito. Filmes, camisetas, jogos, miniaturas, isso já tinha antes, mas agora é em grande escala e mais, você não é visto como um "nerd virgem excluído" por causa disso, porque agora faz parte da "cultura pop" o que é, em termos mais rústicos, o que todo mundo gosta mas ninguém se aprofunda. É bacana falar como tal herói jogou tal coisa no bandido, ou como ele fica bonitinho sem camisa, ou como tal herói é forte demais e etc etc etc. Mas ninguém se liga nos detalhes, no que cada herói passa em sua historia, suas origens, seu aprofundamento, todo esse tipo de coisa. Estávamos acostumados com heróis coloridos, risonhos e com sátiras na ponta da linguá mesmo perante todo o desastre que suas vidas pessoais eram, como se eles fossem bons demais para os sentimentos negativos. Como se estivessem acima de nós.
 Isso mudou quando "Homem de Aço" saiu. Vimos um Superman com dilemas, com suas duvidas, aprendendo a calibrar seus poderes, a conhecer seus mundos (este que ele aterrissou, aquele que foi mandado embora antes de explodir) e todas as coisas que o tornavam mais humano e mais sério, o Deus se fez humano. Aquela foi a primeira onda dos filmes da DC que estão por vir, que dividiu as pessoas, pois houve aqueles que entenderam a mensagem e houve aqueles que preferiram o fácil de entender. Isso criou a expectativa dos fãs de que sua sequencia, Batman VS Superman, teria o mesmo tom sério e obscuro e com as mensagens humanas que passaram para nós, as referencias que somente um fã entenderia, a expectativa da saga dos heróis da DC Comics despontar de vez nos cinemas.
 Se o primeiro filme foi uma onda, este é um tsunami. Alguém pegou as Graphic Novels de maior influencia no universo DC e a escreveu no roteiro e a colocou nas telas. E não importa o que as "criticas especializadas" digam, BvS veio para abalar os costumeiros e cômicos filmes de herói e mostrar como uma dose realista e preocupada em agradar os fãs de verdade, realmente funciona.

-

O FILME, A HISTORIA

 Como nos quadrinhos (você vai ler muito isso aqui), o filme se inicia com palavras filosóficas de um personagem perante um acontecimento que muda sua vida. Não é ruim, não é clichê, é bom, é gostoso de ouvir a voz de Bruce relembrando como seus pais morreram, relembrando sua dor e o que faz continuar na missão. A partir dai, as paginas se personificam nas cenas e o desenrolar é curioso: É como se os atores estivessem olhando pra você e perguntassem "Vamos ter que explicar pra você o que é um Kriptoniano? Não assistiu ao outro filme? Você não é fã de Superman? O que veio fazer no cinema? Como assim você não sabia que o Coringa matou o segundo Robin na base do pé de cabra e de dinamite? Que tipo de fã é você?". É isso que ele é, um filme para fãs. Não vai ter explicação detalhada, não vai ter flashback de momentos que todo fã sabe que aconteceu. Você pode até questionar "Mas e como o resto vai saber do que se trata?". Simples, vá ler quadrinhos, pesquise, seja digno das emoções mostradas na tela. Os HQ's da DC Comics são vendidos aos milhões semanalmente e aos bilhões mensalmente, e essas pessoas, pelo visto, já são suficientes para os diretores e roteiristas e eu os idolatrarei por isso.
 A historia do filme é muito boa e realista. O clima é de tensão (acentuado pelo clima sombrio que boa parte do filme se encontra): Um alien desceu dos céus e brigou com outro alien numa das cidades mais importantes dos Estados Unidos, isso causou uma das maiores tensões politicas que já se viu, a intervenção do Superman no mundo todo (porque ele finalmente está agindo na porra do mundo todo) está criando um alvoroço, tantos nas massas quanto nos meios políticos, uma vez que não se sabe se ele trouxe o perigo, outra vez que não se sabe se ele é confiável ou qual suas reais intenções (Lex Luthor faz uma comparação de Clark com Hitler e, sinceramente, me pegou de surpresa como aquilo fez sentido),ao mesmo tempo que, mostrando a hipocrisia humana, que todo mundo persegue Superman, seja por respostas, seja pra acusar, mas ninguém fala NADA do Homem Morcego de Gotham, pois "a violência lá é uma coisa normal".
 Varias historias icônicas dos quadrinhos deixa sua marca aqui, como já expliquei anteriormente. É bonito de se ver o desenrolar, é nostalgia pura até nas falas, nos golpes e poses assumidas rapidamente pelos heróis, tudo é referencia, tudo é feito para fazer seu sangue ferver. E os efeitos especiais são monstruosos e impecáveis. É muito bonito.

-

INSPIRAÇÕES E REFERENCIAS

 Superman tem muitas semelhanças com Jesus Cristo. Seus criadores, Jerry Siegel e Joe Shuster, ambos Judeus, fizeram isso de proposito. Por exemplo, Jesus começa sua peregrinação aos 33 anos, e Superman começa a agir como Super Herói aos 33 anos. Jor-el ao enviar seu filho à Terra, o livrando da catástrofe de seu planeta natal diz: "Tudo o que sou, tudo o que sei eu transmito a você, meu filho. E o filho se torna o pai e o pai se torna o filho" (Filme Superman 1978). Frase que mostra uma uni personalidade entre pai e filho, bem semelhante ao texto de João 10:30: "Eu e o Pai somos um", e por ai vai. Estou observando isso porque você vai ver muitas cenas em que as pessoas clamam pelo Escoteiro Azul, olham para ele como se olhassem messias, e o acusam ele como um falso messias. Uma cena que me marcou muito e que já apareceu no trailer é a de Superman no meio de varias pessoas com elas tentando encostar nele, como se quisessem ver se ele era real, como se quisessem que seu poder as curasse de algo, o que me fez lembrar da historia de quando Jesus estava caminhando por uma cidade, em meio a multidão, com todos o tocando e uma mulher, que havia um fluxo de sangue muito grande, o tocou e tirou um pouco de cura, o que o fez parar de olhar ao redor dizendo "Alguém tocou em mim!". Esse fator religioso é muito bem tratado e mostrado e foi uma das inúmeras coisas que me pegaram de surpresa.


 Batman é uma chuva de referencias em suas falas, ações, arsenal e lugares onde visita. Se eu fosse listar tudo aqui, não ia ter mais espaço pra nada.  Mas adianto isso: Quem jogou/leu Injustice: Gods Among Us vai ter orgasmos.
 E a Mulher Maravilha...ah rapaz, ela só dá UMA grande referencia, e é de quebrar o continuo espaço e tempo.
 Cês viram o que eu fiz? Eu dei uma referencia pra falar de uma referencia, haha!

-

PERSONAGENS

 Não vou falar de todos aqui para não dar spoilers, irei falar dos que todos sabem que vão aparecer.
  •  Superman: Henry Cavill volta a usar o manto azul e vermelho do Kryptoniano. Sua performance pode se resumir em: Não superou, mas se igualou a Christopher Reeve em sua intensidade e conexão com o personagem.
  •  Batman: Ben Affleck mostra o Cavaleiro das Trevas cansado e bruto que todos conhecemos da famosa historia de Frank Miller de um jeito que duvido que alguém vá conseguir mostrar um dia. Forte, combatente, mas humano, ele duvida de sua jornada, ele duvida de seus princípios e precisa de algo para se reafirmar, uma luta diferente e maior para provar, mais para si mesmo do que para sua cidade, que ainda pode fazer alguma diferença no mundo.
  •  Mulher Maravilha: A grande surpresa da vez. Nunca tivemos uma Diana Prince nas telas do cinema, nunca tivemos uma referencia base para servir de comparação, somente os quadrinhos e isso foi ótimo. É como se alguém tivesse pego Gal Gadot pelo colarinho, mergulhado nas paginas em quadrinhos e colocado pra atuar. Sua personalidade é a de uma Princesa Guerreira: Ela é forte, caminha ereta, olha nos olhos de quem for, seu rosto é analítico e é preocupada com a batalha e ameaças que estão por vir...mas uma vez dentro da batalha, ela não recua, ela aceita o desafio, ela o enfrenta e o trucida e gosta quando tem um desafio maior para testar seus limites. Tudo bem, ela é um pouco magrinha para ser a Mulher Maravilha, mas isso causa um efeito legal até, pois ela tem os contornos que demonstram que ela é fraca...e de repente, BOOM, ela salta na boca do monstro com escudo e espada na mão. Que delicia, véy.


  •  Lex Luthor: Jesse Eisenberg se modela para entrar nessa versão atualizada de Luthor. Eu não consegui deixar de compara-lo ao Coringa de Heath Ledger em alguns momentos, enquanto outros, eu via o garoto mimado e babaca que todo filhinho de papai é. Ele é jovem, essa é sua origem, essa é a primeira vez que está lidando com tudo e o faz como sempre lidou com tudo na vida: Como um jogo onde ele tem de ser o mestre de tudo. Você vai odiá-lo e querer ele longe, como todo bom vilão tem de ser.
  •  Doomsday: QUE MONSTRO FODA, CHAPA! MEU DEUS, VÉY, É 13 MEMO ESSA PORRA!

-

 VEREDITO

  Batman VS Superman - A Origem da Justiça é o inicio de algo muito maior e melhor. É um filme mais ligado a realidade e humanização de seus personagens, mostrando que nem sempre ter o poder para mover mundos é a resposta e, por mais estranho e diferente que sejamos, sempre vão existir outros iguais a nós. É um filme ótimo para quem é fã dos quadrinhos, é ótimo para quem já conhece a historia e é ótimo para aguçar a curiosidade de quem não sabe, de quem quer conhecer.
 Eu como fã, estou mais que satisfeito. E espero que chegue logo Suicide Squad e o filme da Liga da Justiça.

-

POSTERS

Os Posters da galera pra vocês verem.







Obrigado a todos que leram a critica.

A PARTIR DESSE PONTO,
HAVERÁ COMENTÁRIOS COM SPOILERS.
SÓ AVISANDO.































































































Ok, eu avisei.

 Muito bem, sabemos que Superman não vai ficar morto por muito tempo, mas quem ele vai procurar primeiro depois que levantar do tumulo? 
 E Lex Luthor, que com todo aquele falatório da prisão, obviamente está se referindo a Darkside. PING PING PING é o barulho da Caixa Materna, o computador vivo, criado por Deuses que o vilão usa.
 E o Flash, apareceu mesmo, não foi? Como Bruce poderia ter sonhado com ele? Ele nunca tinha visto Barry ainda. Aquele futuro realmente poderia ter acontecido?
 E OS PAIS DO BRUCE? Atores fodas demais pra ser só aquilo. Tá me cheirando a Flashpoint Paradox. Cara, vamos ver Thomas Wayne como Batman e Martha Wayne como Coringa?
 E Mulher Maravilha, foi pra onde? Será que aquele olhar que ela deu para o Aquaman quando viu o video era porque ela reconheceu o primo? Uma vez que foi revelado que Arthur seria filho de Netuno nos filmes e Diana filha de Zeus? Vai saber.
 Deixem suas teorias aqui ou no facebook, cês que sabem.
 Obrigado a todos que leram. Vlw, flw, boa noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário